Ferramentas de Redes Sociais - Facebook, Twitter e Outras

Índice

...Loading Table of Contents...

    Esse capítulo pretende te ajudar a navegar nas configurações de privacidade e segurança das ferramentas de redes sociais mais conhecidas, buscando torná-las mais seguras, ou melhor dizendo, menos inseguras. Em particular, há guias passo-a-passo para Facebook e Twitter, mas também guias gerais para o uso do Youtube e Flickr.

    Tais são as ferramentas de redes sociais mais conhecidas e mais amplamente usadas. Pertencem a empresas privadas e, como visto no Capítulo 9. Como se proteger e manter seus dados seguros ao usar serviços de rede social, essas empresas ganham dinheiro através da coleta e venda de informações pessoais a anunciantes publicitários.

    São também esses sites os primeiros a serem alvos de mandados governamentais para serem bloqueados. As empresas donas cederão às pressões governamentais e aplicarão a censura quando necessário. Caso não sejam bloqueados, serão monitorados por agentes do governo que coletam metadados e fazem pedidos de informações pessoais sobre pessoas consideradas de interesse. Muitas vezes, tais pessoas são defensoras dos direitos humanos. Note, sobre este aspecto, que as empresas que gerenciam os servidores das redes sociais têm acesso a todas as suas informações, incluindo seus dados privados e senhas.

    Pode valer a pena dar uma olhada em sites alternativos, como Diaspora, Crabgrass, Friendica, Pidder, ou SecureShare, que foram feitos levando a segurança da informação e o ativismo em consideração. O site The Social Swarm é um laborátorio de ideias dirigido por uma organização sem fins lucrativos que promove discussões, aumento da conscientização e campanhas relacionadas à privacidade nas redes sociais, podendo ser útil como uma fonte de apreendizagem sobre o tema.

    Outros sites similares podem ser conhecidos em outras localidades, e de algum modo você poderá querer explorar diferente opções. Antes de escolher uma opção considere os seguintes pontos:

    1. Essa rede social fornece conexão através do SSL (como https) para todos os usos do site, em vez de somente durante o login? Existem problemas relacionados à criptografia, como por exemplo problemas relativos aos certificados?
    2. Leia cuidadosamente o Acordo de Permissão e Política de Privacidade do usuário ou a Política de Uso de Dados. Como o seu conteúdo e dados pessoais serão tratados? Com quem eles serão compartilhados? Para saber mais informações sobre Termos de Serviço veja Terms of Service; Didn't Read.
    3. Quais opções de privacidade são oferecidas a que usa o site? Você poderá escolher compartilhar seus vídeos seguramente para um pequeno grupo de pessoas, ou eles serão públicos por padrão?
    4. Você conhece a localização geográfica dos servidores, sob qual jurisdição estão e onde está registrada a empresa? Você sabe como essa informação está relacionada com a privacidade e segurança do seu e-mail e de suas informações pessoais? As empresas donas do site poderão entregar essa informação, se houver um pedido por parte do Governo?

    Guia de Segurança do Facebook

    O Facebook é uma rede social bastante conhecida, cujo acesso praticamente universal torna é extremamente importante conhecer e controlar as configurações de privacidade.

    Página inicial

    Esta ferramenta requer

    Última revisão deste capítulo

    • Julho de 2014

    Leitura requerida:

    O que você pode fazer com esse guia:

    • Reduzir a quantidade de informações pessoais públicas ao usar o Facebook.
    • Controlar quem acessa seu perfil, suas atualizações de status, fotos e outros dados no Facebook, e quando podem fazê-lo.
    • Reduzir a quantidade de informações pessoais disponívies a parceiros publicitários do Facebook e sites associados.

    1.1 O que você precisa saber sobre a ferramenta antes de começar

    O Facebook é o site de rede social mais conhecido no mundo. Ele pode ser usado amplamente por defensores dos direitos humanos para construir redes, comunicar, organizar e divulgar eventos ou questões. Contudo, também é uma potencial fonte de informação valiosa para quem se opõe a quem defende os direitos humanos. Por isso, o conhecimento das configurações de segurança e privacidade é extremamente importante.

    O Facebook é ativamente monitorado por muitos governos, como os Estados Unidos. Além disso, a política de uso de dados do site declara que eles compartilharão informações para atender a pedidos legais, incluindo investigações do Estado.

    É importante ter em mente que, devido à natureza aberta do Facebook, sua segurança e privacidade dependem muito de seus amigos e contatos. Embora as indicações desse guia já possibilitarão maior segurança e privacidade, estas serão muito menos efetivas se seus contatos no Facebook não as executarem também. Portanto, é importante divulgadar as indicações entre seus amigos, família e outros contatos no Facebook de modo a aprimorar sua segurança, assim como a delas e deles.

    Muitas pessoas usam os Grupos do Facebook como uma forma de comunicação e organização social, política e profissional. Embora o site permita criar grupos "secretos", é importante notar que a informação colocada neles não é compartilhada apenas com seus participantes - ela também fica visível para o próprio Facebook e para quem mais tiver acesso aos seus dados, o que pode incluir agências governamentais ou terceiros. Recomendamos como alternativa o Crabgrass, um serviço oferecido pelo Riseup.net e feito especificamente para o ativismo. Para mais informações, veja o Guia Prático do Crabgrass - Secure Online Collaboration Platform (em inglês).

    Você deve sempre atualizar-se sobre as Configurações de Privacidade do Facebook. As configurações destacadas nesse guia ajudarão a deixar sua conta mais segura (segundo configurações de junho de 2014). Contudo, é sempre aconselhável ler a página de ajuda oficial do Facebook, nas configurações de Segurança e Privacidade, para checar se há atualizações ou esclarecimentos para dúvidas que você possa ter.

    Configurações gerais e de segurança

    Seções nessa página:

    2.0 Como criar uma conta no Facebook

    Para criar uma conta no Facebook, abra o seu navegador de internet (recomendamos o Firefox com complementos de segurança ou o Tor) e digite https://www.facebook.com na barra de endereços para chegar à página inicial do Facebook. Observe o 's' no endereço https, que indica que você está se comunicando por meio de uma conexão segura e criptografada (também conhecida como Secure Socket Layer - SSL).

    Passo 1. Preencha os campos Nome e Sobrenome, preencha seu endereço de e-mail duas vezes e crie uma nova senha. Você também deverá fornecer sua data de nascimento e selecionar um gênero (embora haja apenas opções para 'masculino' e 'feminino').

    Figura 2: Um formulário completo

    Recomendamos criar um novo endereço de e-mail para ser vinculado ao Facebook. Usar seu e-mail público ou algum relacionado ao trabalho pode facilitar que possíveis adversários te localizem. Observe também que os termos de uso do Facebook exigem o uso de um nome real, o que seguramente facilitará que potenciais adversários te encontrem e sigam suas atividades.

    Você pode usar um nome falso, mas deve ser observado que isso vai contra os termos de uso do Facebook e você ainda será indentificável pelo seu endereço IP, entre outras coisas. Também é difícil conectar-se ao site por um programa como o navegador Tor, posto que o Facebook registra sua localização e pode confundir suas tentativas de login como uma tentativa de invasão.

    Considerando todo o disposto acima, caso você se preocupe que sua indentificação ou que a ligação de suas atividades do Facebook à sua vida pessoal e fora do trabalho possa ameaçar sua vida, liberdade, trabalho ou família e amigos, talvez seja melhor não se registrar ou mesmo usar o serviço. Leia mais sobre como manter o anomimato online no Capítulo 8. Como manter o anonimato e contornar a censura na internet, do Guia de Referência.

    Observação: Lembre-se: é extremamente importante escolher uma senha forte para proteger sua conta e sua informação. Consulte o Capítulo 3. Como criar e manter senhas seguras, do Guia de Referência, para mais informações.

    Passo 2. Assegure-se de haver lido e entendido os textos sobre a Declaração de direitos e responsabilidades e a Política de uso de dados antes de clicar em Abrir uma conta. Ambos contêm informações importantes sobre quais informações estão sendo entregues ao Facebook e como poderão ser usadas pelo site.

    Passo 3. Na tela Encontrar amigos, o Facebook pergunta sobre seu endereço de e-mail e senha, visando achar os contatos da sua conta de e-mail para que você possa adicioná-los depois como amigos no Facebook. Recomendamos fortemente que você clique em Pular esta etapa.

    Figura 3: A tela de Encontrar Amigos

    Passo 4. Na tela Informações do seu perfil, o Facebook pede informações como onde você vive, onde você nasceu, por quais colégios ou universidades você passou, assim como quem é seu empregador atual. Por um lado, tais informações podem facilitar para que seus amigos te achem, mas também facilitará que adversários te localizem. Recomendamos clicar em Pular.

    Baseado nas informações fornecidas nessa etapa, o Facebook fará sugestões de colegas de classe ou de trabalho que você pode adicionar como amizades no site. Novamente, considere cuidadosamente quem deseja adicionar e não adicione ninguém que você não conhece ou confia como contato.

    Se não quiser adicionar ninguém nesse momento, poderá também Pular esta etapa.

    Figura 4: A tela de informações do perfil

    Passo 5. Na tela Defina a foto do seu perfil, o Facebook pede que você envie uma foto sua, fazendo o upload ou tirando uma nova foto com sua webcam.

    Figura 5: A tela da foto do perfil

    Observação: Esta foto, assim como a sua foto de capa na sua linha do tempo do Facebook, será visível a todas as pessoas que visitarem o seu perfil, incluindo as que você não conhece ou sejam suas amigas. Isso independe das configurações de privacidade. Considere cuidadosamente se quer usar uma foto na qual você, seus amigos, família, colegas ou organização possam ser reconhecidos por possíveis oponentes.

    Depois de clicar em Pular ou Salvar e continuar, você receberá uma solicitação para checar a caixa de e-mail fornecida no cadastro. Lá, você encontrará uma mensagem do Facebook pedindo que você confirme se seu endereço de e-mail é válido. Quando fizer isso, sua página no Facebook estará criada.

    2.1 Configurações gerais

    Passo 6. Na sua página inicial do Facebook, clique na seta pequena ao lado de Home, no canto superior direito, e selecione Configurações.

    Figura 6: O menu de Opções

    Isso abrirá o menu de Configurações. Do lado esquerdo, você poderá escolher diferentes categorias de configurações. A primeira aba é sobre Configurações gerais da conta, na qual informações sobre nome, nome de usuário, e-mail, senha, redes e idiomas podem ser editadas.

    Figura 7: A tela de Configurações gerais da conta

    Passo 7. Você deverá atualizar sua senha regularmente, de preferência ao menos uma vez a cada três meses. Lembre-se: é muito importante escolher uma senha forte para proteger sua conta e sua informação. Veja o Capítulo 3. Como criar e manter senhas seguras, do Guia de Referência, para mais informações sobre isso.

    Figura 9: Opções de senha

    Passo 8. Sua rede: como uma forma de tornar mais fácil às pessoas se conectarem a você ou te encontrarem, o Facebook permite que você entre nas redes, que têm como base critérios como escola, universidade, emprego, cidade natal ou cidade atual. Enquanto isso pode facilitar que você ache seus contatos, também tornará mais fácil às pessoas, incluindo eventuais adversários, te achar. Considerando o volume de pessoas que usam o site, é improvável que você precise se juntar à redes para se conectar com quem você conhece e confia no Facebook.

    2.2 Configurações de segurança do Facebook

    Passo 9. Clique em , no menu da esquerda. Isso abrirá a página de Configurações de Segurança.

    Figura 10: As Configurações de Segurança do Facebook

    Passo 10. Clique na aba Notificações de login. Aqui, você poderá escolher se quer receber notificações quando ocorrer uma tentativa de entrar na sua página do Facebook a partir de um dispositivo nunca usado antes. Escolha entre receber um aviso por e-mail ou uma mensagem de texto.

    Observação: Selecionar receber notificações via mensagens de texto, significa que você terá de ligar seu número de telefone à sua conta do Facebook, deixando suas atividades no site mais facilmente identificáveis.

    Figura 12: Notificações de login

    Passo 11. Aprovações de login: para adicionar segurança, você pode escolher entrar com um código de segurança todas as vezes que sua conta conta é acessada de um computador ou dispositivo não reconhecido pelo Facebook. O código de segurança será enviado por SMS para o seu celular.

    Observação: Habilitar esta opção tornará mais díficil a alguém acessar sua conta, ao menos que tenha acesso ao seu celular. Contudo, como mencionado acima, isso também associará o seu número de telefone à sua conta do Facebook. Considere os prós e os contras relacionados à sua situação particular e faça a escolha que você considere a mais segura para o seu caso.

    Figura 13: Aprovações de login

    Passo 12. Gerador de códigos: Essa configuração permite usar um aplicativo Facebook para celular para gerar novos códigos de logins e senhas.

    Passo 13. Senha de aplicativos: Se você usar aplicativos do Facebook, essa opção permitirá gerar senhas individuais para cada um deles. A menos que você tenha alguma necessidade especial, recomendamos evitar todos os aplicativos do Facebook.

    Passo 14. Contatos de confiança: Essa opção permite selecionar certos contatos de confiança entre seus amigos do Facebook, que podem te ajudar a entrar na sua conta caso você não seja capaz de fazê-lo, por qualquer motivo. Isso é feito compartilhando um código secreto com seu contato. Se você decidir usar esa opção, tenha certeza de escolher contatos confiáveis cuidadosamente e estabeleça um meio seguro de comunicação para compartilhar o código.

    Passo 15. Navegadores confiáveis: Aqui você poderá rever os navegadores usados mais frequentemente para acessar sua conta do Facebook.

    Passo 16. Onde você está conectada: Esta aba mostra em detalhes todas as sessões do Facebook das quais você se esqueceu de sair - por exemplo de uma lanhouse, ou a partir do computador de um amigo. Sendo assim, a sessão ainda está ativa. A localização é determinada pelo endereço de IP.

    Fig. 14: Um exemplo de uma lista de sessões ativas.

    É muito importante fechar essas sessões para prevenir que outras pessoas acessem sua conta do Facebook, especialmente se você observar dispositivos listados que não são seus e que você não reconhece. Para fazer isso, simplesmente clique em Fechar, ao lado de cada sessão.

    Configurações de privacidade e Linha do Tempo

    Seções nessa página:

    3.1 Configurações e ferramentas de privacidade

    Passo 1. Para editar suas Configurações de Privacidade do Facebook, clique na seta ao lado da Página inicial, no canto superior direito, e selecione Configurações.

    Figura 1: Opções

    Passo 2. Isso te levará ao menu de Configurações. Ao lado esquerdo, escolha Privacidade.

    Figura 2: A página de Configurações de privacidade

    Quem pode ver minhas coisas?

    Passo 3. A primeira opção cria uma regra padrão para suas futuras atualizações de status: Quem pode ver minhas coisas? Aqui, você pode escolher entre fazer essas atualizações visíveis para o público em geral, apenas para seus amigos do Facebook, somente para você, ou só para determinado grupo. É importante observar que tudo o que for postado é registrado pelo Facebook (incluindo quando você selecionar Somente eu) e pode ser entregue a terceiros.

    Passo 4. A segunda opção permite reavaliar a marcação em publicações por outros contatos do Facebook. Para visualizar isso, clique em Usar o registro de atividades.

    Figura 3: Quem pode ver suas publicações futuras?

    Passo 5. A terceira opção permite restringir o acesso de atualizações de status anteriores que haviam sido postadas como públicas. Observe, contudo, que existe uma limitação para esta configuração, pois pessoas que você marcou já foram marcadas, assim como seus respectivos amigos, ainda poderão acessar o conteúdo agora restrito.

    Figura 4: Limitar o público para publicações antigas em sua linha do tempo

    Quem pode entrar em contato comigo?

    Passo 6. Nessa sessão, você pode decidir quem poderá te enviar um pedido de amizade. Essa informação não é particularmente importante em termos de segurança da informação, porque, no final, você é quem decide se aceita o pedido e poderá tomar sempre o cuidado de evitar adicionar pessoas desconhecidas ou não confiáveis. Se quiser mudar essa configuração, clique em Editar.

    Passo 7. De quem desejo filtrar as mensagens na minha caixa de entrada? O Facebook permite filtrar suas mensagens recebidas em duas pastas: a de Caixa de entrada e a pasta de Outros. Aqui você pode escolher entre Filtragem básica, mais permissiva com mensagens de pessoas que estão na sua lista, e Filtragem restrita, menos permissiva.

    Figura 5: Quem pode entrar em contato comigo?

    Quem pode me procurar?

    Passo 8. Aqui, é possível limitar a facilidade com a qual as pessoas podem te procurar usando seu número de telefone ou endereço de e-mail (embora isso ainda seja tecnicamente possível). Também é possível limitar a capacidade dos motores de busca de achar sua página do Facebook. O padrão inicial é feito para deixar o mais fácil possível que você seja encontrada ou encontrado, inclusive por possíveis adversários. Clique em Editar nas primeiras duas opções e assegure-se de que só Amigos possam procurar por você por meio do seu endereço de e-mail ou número de telefone. Para a terceira opção, clique em Editar e deselecione a caixa que diz Permitir que outros mecanismos de busca exibam um link para a sua linha do tempo.

    Figura 6: Quem pode me procurar?

    3.2 Linha do Tempo e configurações de marcações

    Como mencionado anteriormente, a segurança da sua informação no Facebook tem muito a ver com o comportamento de seus amigos. No menu Linha do tempo e configurações de marcações, é possível determinar o que acontece quando seus amigos marcam você ou suas publicações e o que acontece quando escrevem na sua linha do tempo.

    Passo 1. Ao lado esquerdo, clique no menu Linha do tempo e configurações de marcações.

    Figura 7: Menu Linha do tempo e configurações de marcações.

    Passo 2. Se quiser que sua linha do tempo seja realmente sua, é recomendável não permitir publicações de ninguém além de você. Para isso, clique em editar, ao lado Quem pode publicar em sua linha do tempo?, e selecione Somente eu.

    Passo 3. Aqui, é possível decidir o que acontece quando seus amigos marcam você em publicações ou fotos delas ou deles. É aconselhável clicar em editar e ativar a opção Analisar as publicações nas quais seus amigos marcam... para prevenir que qualquer marcação irresponsável apareça na sua linha do tempo. Porém, isso não evitará que publicações de seus amigos (incluindo suas marcações) sejam visíveis para amigos deles, ou talvez até mesmo para o público em geral, dependendo das confgurações usadas por eles ou elas.

    Figura 8: Quem pode publicar em sua linha do tempo?

    Passo 4. Quem pode ver publicações na minha linha do tempo? Esse item é associado às opções anteriores. Anteriormente, decidimos quem pode publicar coisas na sua linha do tempo. Aqui, é possível decidir quem poderá ler tais publicações. Se você clicar em Editar, poderá mudar essas configurações para que ou todos, amigos de amigos, amigos, um determinado grupo de pessoas ou somente você possam ver as publicações nas quais você foi marcada ou marcado, ou coisas que outros publiquem na sua linha do tempo.

    A primeira opção, Ver como, é um modo interessante de visualizar como certas pessoas podem ver a sua linha do tempo. Entretanto, tenha em mente que o Facebook pode registrar tudo e compartilhar suas informações com terceiros, inclusive a pedido judical.

    Figura 9: Quem pode ver publicações na minha linha do tempo?

    Passo 5. Como eu faço para gerenciar marcações que as pessoas adicionam e sugestões de marcações? Esse item se refere a marcações suas ou de outros contatos do Facebook. É aconselhável ativar a opção Analisar marcações que as pessoas adicionam às suas publicações antes de serem exibidas no Facebook, e limitar o público para a segunda opção para Somente eu. O Facebook começou a usar a tecnologia de reconhecimento facial, que permite a identificação de fotos de pessoas que se parecem com você entre fotos de seus amigos e sugerir que eles marquem você nas imagens. Naturalmente, isso pode ser particularmente sensível para quem defende direitos humanos e, portanto, é altamente recomendável desativar essa opção se for possível.

    Bloqueando contatos e aplicativos

    Passo 6. No menu da esquerda, selecione Bloqueio. Aqui, o Facebook oferece amplas chances de bloquear algumas informações não desejáveis, intrusivas e potencialmente perigosas.

    Figura 10: Selecione o Bloqueio no menu da esquerda.

    Passo 7. Lista restrita. Aqui, você pode adicionar discretamente alguns amigos do Facebook em uma lista que pode limitar sua capacidade de ver as informações compartilhadas publicamente por você na sua linha do tempo (por meio das configurações exploradas acima). Para adicionar contatos a essa lista, clique em Editar lista.

    Figura 11: Lista restrita

    Passo 8. Bloquear usuários. Aqui, você pode bloquear alguém de acessar sua página do Facebook, suas publicações e de te enviar um pedido de amizade.

    Figura 12: Bloquear usuários

    Passo 9. Bloquear convites de aplicativos. Com frequência, alguém que conhecemos no Facebook gostará muito de um aplicativo, na maioria das vezes jogos, e nos mandará seguidos convites para entrar em tais jogos. Aqui, você poderá bloquear convites como esses.

    Figura 13: Bloquear convites de aplicativos

    Passo 10. Bloquear convites de eventos. Igualmente, aqui você poderá bloquear convites para eventos de certos amigos do Facebook.

    Figura 14: Bloquear convites de eventos

    Passo 11. Bloquear aplicativos. Como o nome diz, aqui você poderá evitar um aplicativo de acessar informações suas que não estão públicas.

    Figura 15: Bloquear aplicativos

    3.4 Seguidores

    O Facebook te dá a opção de permitir que pessoas se inscrevam ao seu feed de notícias sem serem necessariamente seus amigos. Entretanto, saiba que ao permitir a inscrição às suas publicações, seus dados ficarão visíveis para outras pessoas, em suas respectivas redes. A maneira mais segura é não permitir que pessoas se inscrevam no seu feed de notícias.

    Passo 16. Clique em Seguidores na menu da esquerda.

    Passo 17. Assegure-se de que Amigos está selecionado.

    Fig. 18: Configurações de Seguidores.

    Configurações de aplicativos e anúncios

    Seções nessa página:

    4.1 Aplicativos

    Muitas pessoas que usam o Facebook amam e utilizam ativamente aplicativos - por exemplo, jogos e ferramentas para melhorar sua comunicação, como os leitores sociais. Cada aplicativo é associado à sua conta do Facebook, portanto, os dados básicos da sua conta ficam disponíveis para qualquer um deles (nome, gênero, fotos públicas e redes).

    Além disso, quando um novo aplicativo é instalado, poderá perguntar se tem permisão para acessar essas informações ou outras informações sobre você e seus amigos. Isso pode incluir uma variedade de dados, como idade, lugar de residência, formação escolar, círculo de amigos e contatos. Com isso, o aplicativo poderá compartilhar e acessar informações como seu país de origem e onde você está agora. Você pode considerar algumas dessas informações sensívies. Portanto, por razões de segurança, recomendamos não usar aplicativos do Facebook a menos que realmente precise.

    Passo 1. Clique no menu Aplicativos, à esquerda.

    Figura 1: O menu de Aplicativos

    Passo 2. Aplicativos, Sites e Plugins. Aqui, é possível ativar ou desativar a então chamada "Plataforma Facebook", que permite o uso de aplicativos. Por padrão, essa opção está ativada. Isso permite, por exemplo, registrar-se em outros sites usando sua conta do Facebook.

    Por um lado isso é convinente; você não precisa gastar tempo preenchendo formulários de registro, principalmente caso não pretenda fazer uso frequente de determinado site (por exemplo, caso queira deixar um comentário em uma notícia ou assinar uma petição). Por outro lado, seu comentário será ligado à sua conta do Facebook, registrado e possivelmente compartilhado.

    Se o uso de Aplicativos não é importante para seu trabalho, é recomendado que você clique em Desligar para proteger sua privacidade. Se decidir deixar essa plataforma ligada, atente à lista de aplicativos instalados até o momento. Você realmente precisa de todos eles?

    Passo 3. Clicando nos aplicativos você pode checar quais informações estão acessando.

    Figura 2: Detalhes de um aplicativo

    Passo 4. Para remover um aplicativo, clique no 'x' ao lado do aplicativo na listagem e então clique em Remover, na janela de aviso.

    Figura 3: Remover um aplicativo

    Passo 5 Aplicativos Que Outras Pessoas Usam. Também devemos considerar que alguns amigos do Facebook levam nossas informações para os aplicativos que eles ou elas usam. Clicando em Aplicativos Que Outras Pessoas Usam, é possível deselecionar as caixas ao lado das categorias de informações que você não quer compartilhar com os aplicativos dos seus amigos.

    Figura 4: Aplicativos Que Outras Pessoas Usam

    Passo 6. Personalização Instantânea. A Personalização Instantânea do Facebook também garante que alguns sites acessem sua informação pública quando você os visitar. O que esse sites fazem é ajustar o conteúdo exibido considerando seus desejos e necessidades, criando assim uma experiência personalizada. Para ter mais segurança, desative esse serviço, se for disponível em sua localidade.

    Passo 7. Clique no menu Personalização Instantânea. Clique no item Personalização Instantânea e aparecerá a explicação do que se trata. Na parte de baixo da janela de aviso, assegure-se de que Desativar personalização instântanea esteja desmarcado.

    A publicidade é de importância fundamental para as empresas de redes sociais como fonte de renda. Sempre haverá propaganda em redes sociais como o Facebook, embora possamos torná-las menos dirigidas, o que é o melhor para a segurança e privacidade de nossas informações.

    Passo 1. Na coluna da esquerda, selecione Anúncios.

    O Facebook atualmente promete não associar seu nome ou foto a anúncios de terceiros, embora deixa espaço para isso ser possível no futuro. É uma boa ideia mudar essas configurações para que seus detalhes possam permanecer privados no caso de mudança dessas regras no futuro.

    Passo 2. Clique em Editar, ao lado de Sites de terceiros.

    Passo 3. Selecione Ninguém e selecione Salvar alterações.

    Figura 6: Desligando os Sites de terceiros

    Passo 4. Anúncios sociais. Aqui, o Facebook incentiva quem usa o site a se tornar embaixador de produtos ou páginas que possa haver 'curtido'. Isso significa que podem usar você para anunciar produtos ou páginas para seus amigos. Se isso te deixar desconfortável, é recomendado que seja desativado.

    Passo 5. No item Anúncios e amigos, clique Editar e selecione Ninguém no menu de seleção.

    Figura 7: Desligando os anúncios sociais

    Passo 6. Anúncios baseados no seu uso de sites ou aplicativos fora do Facebook. O Facebook por padrão tenta escolher anúncios voltados para seus gostos e interesses. Para se livrar disso, você precisa clicar no link Restringir mensagens no texto.

    Figura 8: Selecione 'Restingir mensagens'

    Isso abrirá uma página em inglês entitulada Custom Audiences from your Website and Mobile App, na qual o Facebook te dá mais informações sobre sua política de anúncios. No meio da página existe um botão Opt Out para que você confirme o desejo de não receber anúncios desse tipo.

    Depois de confirmar, você verá o resultado:

    Observe que as mudanças feitas nessas configurações não são registradas pelo Facebook, mas gravadas no seu navegador. Infelizmente, você deve repetir esse processo para todos os navegadores, aplicativos e dispositivos conectados ao Facebook.

    Guia de Segurança do Twitter

    O Twitter é uma rede social em que as pessoas compartilham informações de 140 caracteres como atualizações. As publicações originalmente respondem à questão "o que você está fazendo agora?", embora desde a criação do serviço isso tenha adquirido outros significados. Diferentemente do Facebook, no Twitter você pode 'seguir' outras pessoas que te interessam, em vez de de pessoas às quais você realmente conhece.

    Página inicial

    Última revisão deste capítulo

    • Setembro de 2014

    Esta ferramenta requer

    Leitura requerida:

    O que você pode fazer com esse guia:

    • Reduzir a quantidade de informações pessoais que você deixa pública no Twitter
    • Controlar quem pode ver suas atualizações, fotos e outros dados compartilhados via Twitter
    • Reduzir a quantidade de informações pessoais disponíveis a terceiros

    1.1 O que você precisa saber sobre a ferramenta antes de começar

    O Twitter afirma no termo de serviço que "Essa licença está autorizando a tornar seus Tweets disponíveis para o resto do mundo e permitindo que outros usuários façam o mesmo. (...) Mas o que é seu é seu: você é o dono do seu Conteúdo”. Além disso, o Twitter reserva o direito de entregar informações aos governos se forem requesitados.

    Embora o Twitter seja um site, muitas pessoas o gerenciam e interagem com ele via aplicativos de computador ou de celular, conhecidos como clientes ou facilitadores de conexão. Se você usa um facilitador do Twitter assegure-se de que ele se conecte ao site de maneira segura, atráves de uma conexão criptografada. Para saber mais sobre isso, veja a seção Como aumentar a segurança em e-mails do Capítulo 7: 7. Como manter sua comunicação por internet segura, do Guia de Referência.

    Como acontece com o Facebook, muitas pessoas usam o Twitter em conjunto com diversos outros sites e aplicativos, com o objetivo de compartilhar atualizações, fotos, localizações, links etc. Usar tais aplicativos te expõe a várias vunerabilidades potenciais de segurança e é muito importante que suas configurações de privacidade sejam as mais seguras possíveis.

    O Twitter é ativamente monitorado por muitos governos, incluindo o governo dos Estados Unidos. Além disso, os termos de serviço do Twitter afirmam que eles compartilharão informações em resposta a pedidos legais, tais como investigações governamentais. Para mais informações veja o Relatório de transparência do Twitter (em inglês).

    Como mudar as configurações básicas do Twitter

    Seções nessa página:

    2.1 Configurações básicas do Twitter

    As configurações básicas do Twitter permitem controlar como as pessoas podem encontrar o seu perfil, quais informações você compartilha e qual o nível de segurança da sua conta ao usar a versão online do Twitter (ou seja, não um cliente ou facilitador de acesso, aplicativos de smartphone ou celular GSM).

    Passo 1. Para acessar as configurações entre na sua conta através do navegador Mozilla Firefox e clique no icone , na parte superior direita da tela, para abrir o menu de opções.

    Figura 1: O menu de Opções

    Passo 2. No menu de seleção, escolha Configurações. Isso abrirá a página de configurações.

    Passo 3. Na página de configurações, você terá uma lista de páginas à esquerda, nas quais poderá clicar para diversas categorias de configurações.

    Figura 2: Categorias de configurações

    A primeira categoria é a configuração básica.

    Passo 4. No topo da lista de configurações, estão as configurações de login e e-mail. Escolha cuidadosamente se realmente quer usar seu nome real ou um pseudônimo como nome de usuário, e qual endereço de e-mail deseja associar ao seu perfil. Pode ser melhor criar um novo e-mail usando o Navegador Tor e conectar-se ao Twitter usando apenas o Tor, caso queira proteger sua identidade.

    Figura 2: Configurações de Nome de usuário e e-mail

    2.2 Configurações de segurança e privacidade

    Passo 5. Clique em Segurança e privacidade, no lado esquerdo, para acessar a página de configurações de Segurança e Privacidade.

    Passo 6. Verificação de acesso. Aqui, o Twitter te dá a opção de mandar uma mensagem para o seu celular sempre que sua conta for acessada. Isso é recomendável se você estiver usando um aplicativo no celular para acessar sua conta. Nesse caso, escolha a opção Send login verifications to the Twitter app.

    Observação: embora isso possa ser útil para te alertar sobre acessos não autorizados, associar seu número de telefone à sua conta do Twitter facilita a sua identificação. Não é aconselhável fazer isso se quer usar o Twitter de forma anônima ou por meio de um pseudônimo.

    Passo 7. Marcação de foto. Aqui, o Twitter permite controlar quem, se houver alguém, poderá te marcar em fotos publicadas. Desde que não existe opção de não aprovar a marcação em fotos, é aconselhável escolher a opção Não permitir que me marquem em fotos. Isso é especialmente importante para casos em que você possa ser fotografada ou fotografado durante protestos, por exemplo, e tais fotos possam ser usadas como evidências contra você mais tarde.

    Figura 3: Opções de marcações

    Passo 8. Privacidade do Tweet. Aqui, o Twitter permite controlar quem pode ver seus tweets: o público geral ou somente pessoas as quais você permita que te sigam. Observe que mesmo que você escolha a opção Proteger meus Tweets, suas informações ainda serão acessíveis ao Twitter e, portanto, ainda podem ser registradas e entregues a terceiros.

    Passo 9. Localização do tweet. Aqui, o Twitter te dá a opção de adicionar sua localização aos seus tweets. Essa opção é desativada por padrão. Se compartilhar a sua localização é extremamente importante para você permanecer em segurança, essa opção pode ser útil. Contanto, é geralmente recomendado deixar essa opção desativada, pois sua localização pode também ser útil para adversários.

    Passo 10. Visibilidade. Aqui, o Twitter te dá a opção de permitir que pessoas que já têm seu endereço de e-mail encontrem a sua conta do Twitter. Se deseja manter sua conta mais privada, é recomendado desativar essa opção.

    Figura 4: Opções de Visibilidade

    Passo 11. Personalização e promoção. Aqui, o Twitter te dá a opção de permitir que seu comportamento no Twitter e em outros sites seja monitorado, de forma a adequar o conteúdo e as propagandas que você vê, assim como para compartilhar suas informações com terceiros. É recomendável desmarcar essas caixas para ter mais privacidade.

    2.3 Configurações de senha

    Passo 12. Aqui, o Twitter permite mudar a senha. É recomendável escolher uma senha forte e memorizavel e atualizá-la regularmente. Para mais informações, veja o Capítulo 3. Como criar e manter senhas seguras, do Guia de Referência.

    Figura 5: Opções de senhas

    Observe que o Twitter também te dá a opção de associar seu número de celular à sua conta para "aumentar a segurança". Embora isso possa ser útil em algumas situações, como abservado acima, não é uma atitude recomendável, caso queira manter um certo nível de privacidade ao usar a ferramenta.

    Passo 13. Depois de atualizar a senha, clique em Salvar.

    2.4 Configurações do celular

    Passo 14 Você pode abrir as configurações de celular do Twitter clicando em Celular, no menu à esquerda.

    Aqui, o Twitter incentiva baixar o aplicativo de celular e também dá a opção de ativar o Twitter text messaging, que permete tuitar diretamente do seu aparelho. Como observado acima, não é aconselhável associar seu número de telefone à sua conta do Twitter caso queira manter um certo nível de privacidade e anonimato ao usar o serviço. Lembre-se também que mensagens de texto enviadas via rede GSM não são criptografadas e são facilmente interceptáveis e rastreáveis de volta a quem as mandou. Para mais informações, veja o Capítulo 10. Como usar telefones celulares da forma mais segura possível, do Guia de Referência.

    Facilitadores de conexão com o Twitter e Aplicativos

    Seções nessa página:

    3.0 Guias gerais para Facilitadores de conexão e Aplicativos

    Quem usa o Twitter pode permitir que vários aplicativos de terceiros, incluindo redes sociais e sites de compartilhamento de fotos, interajam com suas contas. Por exemplo, para compartilhar fotos publicadas no Instagram.

    Contudo, conforme mencionado no Capítulo 9. Como se proteger e manter seus dados seguros ao usar serviços de rede social, do Guia de Referência, é preciso tomar cuidado ao integrar diferentes perfis de redes sociais. Os sites de terceiros têm seus próprios termos de uso, política de privacidade e configurações de privacidade que não são necessariamente iguais ao Twitter. Portanto, embora sua conta Twitter possa ser relativamente segura, seu perfil em sites de terceiros pode ficar completamente exposto.

    Se você usa o mesmo login ou e-mail para todos esses sites, poderá ter sua localização facilmente exposta. O número de sites e de aplicativos é vasto, e só alguns serão explorados nesse guia. Entretanto, é vital pesquisar e atualizar as configurações de segurança de todos os aplicativos conectados à sua página do Twitter. Se não os considerar seguros o suficiente, apague seu perfil e revogue o acesso à sua conta do Twitter.

    Para revogar o acesso de um aplicativo ao seu perfil no Twitter:

    Passo 1. Vá para as Configurações da sua conta e clique na aba Aplicativos, no menu à esquerda.

    Figura 1: O menu de configurações

    Passo 2. Quando abrir a lista de aplicativos conectados à sua conta no Twitter, selecione o aplicativo ao qual deseja revogar o acesso e clique em .

    Figura 2: Um exemplo de lista de aplicativos

    3.1 Instagram

    O Instagram é um aplicativo muito conhecido de compartilhamento de fotos no celular e que pertence ao Facebook. Frequentemente, é usado em conjunto com o Twitter.

    Sendo primariamente um aplicativo de celular, usar o Instagram com o Twitter associa sua conta a um aparelho de celular, o que pode significar que muitas das suas informações, como sua localização, serão compartilhadas entre o Facebook, o Instagram e o Twitter, e todos esses serviços podem compartilhar suas informações com terceiros, incluindo governos. Portanto, não é recomendável usar o Instagram no mesmo aparelho em que toda sua informação sensível possa estar guardada.

    3.2 Aplicativos de smartphones

    Também estão disponíveis muitos aplicativos que interagem com o Twitter via smartphones como iPhone, Android, Blackberry ou Windows Phone. É muito importante ter em mente que smartphones têm falhas de segurança inerentes, e o uso de aplicativos em celulares pode ser mais inseguro do que em computadores.

    Por exemplo, o aplicativo pode se conectar com o servidor de forma não criptografada, deixando o conteúdo de seus tweets expostos. Para mais informações sobre como reduzir o risco em smartphones veja o Capítulo 11. Como usar smartphones da forma mais segura possível, do Guia de Referência.

    YouTube

    O YouTube é um serviço proprietário do Google, que permite às pessoas enviar e compartilhar seus conteúdos em vídeo. Ficou popular entre os defensores de direitos humanos por compartilhar campanhas e evidências de abusos aos direitos humanos, entre outras coisas.

    Página inicial

    Última revisão deste capítulo

    • Setembro de 2014

    Esta ferramenta requer

    Leitura requerida:

    O que você pode fazer com esse guia:

    • Proteger sua privacidade e a de outros enquanto usa o YouTube para compartilhar vídeos.

    1.1 O que você precisa saber sobre a ferramenta antes de começar

    O YouTube é ótimo para deixar seu vídeo disponível para bilhões de espectadores. Contudo, como o serviço é de propriedade do Google, caso a empresa considere seu conteúdo contestável, o apagarão. O Google pode coletar e compartilhar metadados de forma massiva e compartilhá-los com os governos, inclusive o dos Estados Unidos.

    Além disso, o Google pode compartilhar informações específicas relacionadas aos seus vídeos (como por exemplo, a localização) com terceiros, incluindo entes governamentais. Isso significa que o YouTube não é um lugar para manter seus vídeos seguros. O Google também é conhecido por ceder a pressões para remover conteúdos do YouTube buscando evitar que o serviço seja censurado.

    Portanto, se você quer que as pessoas vejam seu vídeo, publique uma cópia dele no YouTube, mas não apague as restantes de modo que a publicada torne-se a única. O conteúdo que você coloca no YouTube permanece seu, mas ao publicá-lo concede ao Google a licença para distribui-lo.

    O YouTube é ou foi reportado como inacessível em vários países, como:

    • China
    • Burma
    • Irã
    • Líbia
    • Síria
    • Uzbequistão
    • Tunísia
    • Turcomenistão
    • Turquia.

    Veja o relatório do Google sobre tranparência no tráfego de informações para maiores detalhes sobre censuras e outras interrupções de informações atuais ou passadas.

    Dicas para o YouTube:

    • Nunca publique o vídeo de alguém sem o seu consentimento. E mesmo com o seu consentimento, pense nas possíveis repercussões antes de postá-lo.

    • Quando navegar no YouTube, tente digitar https://www.youtube.com na bara de navegação - isso irá garantir que as comunicações entre seu computador e o servidor do serviço sejam criptografadas pela conexão Secure Socket Layer (SSL). Para evitar ter que fazer isso toda vez que for se conectar, recomendamos usar o Firefox com complementos de segurança, como o HTTPS Everywhere.

    • Para aprimorar sua privacidade, tente criar uma nova conta anônima do Google e acesse-a usando o Navegador Tor. Use apenas aquela conta publicar vídeos no YouTube e sua localização, assim como outras informações possivelmente identificadoras, ficarão ocultas ao Google e aos provedores de internet. Contudo, é quase sempre impossível assistir a vídeos no Youtube usando o navegador Tor; para isso, talvez seja melhor criar outra conta e usar um navegador como o Firefox com complementos de segurança

    • Para enviar vídeos de assuntos sensíveis de um celular Android, considere usar o aplicativo InformaCam, do Guardian Project, que nos dá um certo controle sobre os metadados dos arquivos e facilita enviar vídeos usando a rede Tor quando usado em conjunto com o Orbot.

    • Use a opção Desfocar todos os rostos do Youtube para os vídeos nas quais não queira que as pessoas sejam identificadas, como em protestos. Leia mais aqui.

    • Sempre mantenha uma cópia de reserva (backup) de qualquer vídeo compartilhado no Youtube.

    • Use as cnfigurações de privacidade para compartilhar um vídeo somente com determinada pessoa.

    Alternativas ao Youtube

    Se não quiser associar seus vídeos ao perfil do Google, existem alternativas como o Vimeo, frequentado por uma comunidade menor que o YouTube. Como o YouTube, facilita a conexão através de SSL e proporciona a quem o usa numerosas opções de privacidade e controle de licença criativa para seus vídeos.

    Outros sites similares podem ser populares em diferentes regiões e você poderá experimentá-los. Considere os seguintes pontos ao escolher um deles:

    1. O site oferece conexão através de SSL para todos os usos que se pode fazer dele, em vez de somente na tela de login? Existem problemas relacionadas à conexão criptografada, como problemas de certificados?
    2. Leia o contrato de acordo de Licença de Uso e a Política de Privacidade atentamente. Como o seu conteúdo e os seus dados pesoais estão sendo tratados? Com quem suas informações podem ser compartilhadas?
    3. Quais são as opções de privacidade oferecidas para quem usa o site? Você pode escolher compartilhar o seu vídeo seguramente para um número menor de pessoas, ou os vídeos serão públicos?
    4. Se enviar imagens, como registros de protestos, o site facilitará proteger quem aparece nas gravações, como por exemplo através do desfoque do rosto?
    5. Você conhece a localização geográfica dos servidores, sob quais jurisdições a empresa está registrada? Você sabe como essa informação está relacionada à privacidade do seu e-mail e das suas informações? A empresa dona do site entregaria tais informações ao governo caso isso lhe fosse solicitado?

    Flickr

    Flickr

    O Flickr é um site para publicar e compartilhar imagens de propriedade do Yahoo!

    Página inicial

    Última revisão deste capítulo

    • Setembro de 2014

    Esta ferramenta requer

    Leitura requerida:

    O que você pode fazer com esse guia:

    • Proteger a sua privacidade e a de outras pessoas enquanto usa os serviços do Flickr para compartilhar fotos.

    1.1 O que você precisa saber sobre a ferramenta antes de começar

    O Flickr é de propriedade do Yahoo! e também facilita a integração com outras contas como as do Google e do Facebook. Conteúdos publicados no Flickr permanecem seus, aos quais poderá atribuir diferentes licenças Creative Commons ou Copyright. Você dará ao Yahoo! a licença para distribuir suas fotos e vídeos que foram publicadas nele.

    Devido às suas diferentes licenças de uso, o Flickr é muito bom para achar imagens para campanhas e também para compartilhar imagens com colegas, aliados ou membros das suas redes. Porém, é bem provável que os dados do Flickr sejam recolhidos e monitorados pelos governos.

    Para maiores informações, leia a política de privacidade do Yahoo!.

    Atualize suas configurações de privacidade do Flickr

    Passo 1. No intuito de acessar suas configurações de Privacidade & Permissões do Flickr, entre na sua conta usando o navegador Mozilla Firefox, clique no ícone no canto direito na tela e selecione Configurações.

    Passo 2. Do menu principal da página de configurações, selecione Privacidade & Permissões.

    Figura 2: Configurações de Privacidade e Permissões

    Passo 3. Por padrão, o Flickr permite a qualquer pessoa ver suas fotos. Se quiser mais privacidade, clique em editar na opção Quem pode acessar seus arquivos das imagens originais? e escolha Somente você. Então clique em Salvar.

    Figura 3: Quem pode acessar seus arquivos das imagens originais?

    Passo 4. Por padrão, o Flickr permite às pessoas que veem suas fotos compartilhá-las em sites como o Facebook e o Twitter. Isso pode significar que algumas imagens sensíveis podem facilmente cair em mãos erradas. Para que somente você decida quais imagens são compartilhadas, é recomendável desabilitar essa opção. Para fazer isso, Clique em editar ao lado da opção Permitir que outros compartilhem suas coisas e selecione Não, obrigado. Depois, clique em Salvar.

    Figura 4: Permitir que outros compartilhem suas coisas

    Passo 5. Por padrão, o Flickr permite a qualquer outra pessoa que usa o serviço marcar você nas fotos. Isso pode ser perigoso, por exemplo, se alguém te marcar numa foto em um protesto ou outro tipo de desobediência civil. Portanto, é recomendável selecionar que Somente você poderá se marcar em fotos.

    Figura 5: Desabilitando a marcação por outros

    Passo 6. Por padrão, o Flickr compartilha com outras pessoas a sua informação EXIF, que são os metadados das suas fotos (marca da câmera, local e data nos quais a fotografia foi tirada etc). Como essa informação pode ser sensível, é recomendável não compartilhá-la.

    Figura 6: Opções de dados EXIF

    Passo 7. Por padrão, o Flickr deixa suas fotos e perfil público acessíveis aos motores de busca. Para ter mais privacidade e controle sobre quem acessa suas informações, é recomendável esconder seu perfil e fotos dos motores de busca.

    Figura 7: Opções de busca pública

    Passo 8. Novos uploads: As configurações padrão do Flickr incentivam o compartilhamento de informação e interação assim que possível, ou seja, quando você faz o upload de novos conteúdos. É recomendável escolher as opções mais privadas por padrão, como:

    • Não permitir que outros vejam, compartilhem ou comentem suas fotos recém enviadas
    • Não permitir que outros vejam os dados de localidade das fotos recém enviadas
    • Permitir apenas a um público restrito ver suas fotos recém enviadas

    Essas configurações podem, é claro, ser modificadas durante os uploads (caso queira incluir o dado EXIF como evidência, por exemplo).

    Figura 8: Configurações mais privadas para os novos uploads

    Alternativas ao Flickr

    Se não quiser associar suas fotos ao seu perfil do Yahoo, Google ou Facebook, há alternativas. Outros sites similares podem ser populares em determinadas regiões, e você pode querer experimentar opções diferentes. Antes de escolher uma delas, considere os seguintes pontos:

    1. Esse site oferece conexão através de SSL para todos os usos do site, em vez de somente no login? Existem problemas relacionadas à conexão criptografada, como problemas de certificados?
    2. Leia o contrato de acordo de Licença de Uso e a Política de Privacidade atentamente. Como o seu conteúdo e dados pesoais estão sendo tratados? Com quem eles estarão compartilhando suas informações?
    3. Quais são as opções de privacidade oferecidas para quem usa o serviço? Você pode escolher compartilhar as suas fotos seguramente para um número menor de pessoas, ou as fotos serão públicas?
    4. Ao enviar imagens, como imagens de protestos, o site facilitará proteger quem aparece nelas, como por exemplo por desfoque do rosto?
    5. Você conhece a localização geográfica dos servidores, sob quais jurisdições a empresa está registrada? Você sabe como essa informação está relacionada à privacidade do seu e-mail e e de suas informações? A empresa dona do site entregaria essas informações para o governo caso isso lhe fosse solicitado?